Muitas ideias e combinações sobre produtos, decoração, tendências e muito mais. Sente-se e fique à vontade em nossa seção de dicas :)

25 de novembro de 2015 | 16h11

Confira dicas para não errar na pintura das paredes da casa

Trocar a cor de uma parede ou simplesmente dar um retoque na tinta dá aquela sensação de visual renovado ao cômodo. Se o morador da casa não puder contar com a ajuda de um profissional nessas horas, ele deve tomar alguns cuidados para alcançar um bom resultado. Para isso é importante notar alguns detalhes ligados a estrutura do imóvel e estar munido de todos os materiais necessários.


Materiais básicos - para realizar essa tarefa, de acordo com um especialista, é composta por lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, pincel, massa corrida,  misturador, trincha e espátula.


Quanto melhor for a qualidade da tinta, menos demãos, menos tempo entre as demãos e maior a durabilidade da pintura. Antes de pintar qualquer superfície, certifique-se de que ela esteja corretamente preparada, aconselha-se remover da parede todas as tomadas e isolar interruptores e outros acessórios, além de retirar ou cobrir os móveis e espalhar jornais pelo chão. Depois disso, é preciso eliminar os focos de umidade da área que vai receber a pintura. Para tanto, basta utilizar produtos antimofo para acabar com a concentração. Depois de solucionado o problema, vale lixar a parede para retirar o que estiver “descascando”. Para nivelar a superfície, aplique massa corrida e lixe novamente. Se a parede apresentar rachaduras, a dica é aplicar massa corrida para tampar pequenos orifícios, mas se o problema for ainda maior, o ideal é preencher os buracos com cimento ou gesso.


Evite a aplicação de produtos em áreas externas em períodos chuvosos, quando houver a ocorrência de ventos fortes, sob insolação direta, ou quando houver condensação de água na superfície.


Quantidade de tinta – Para evitar desperdícios, temos que medir o comprimento da parede e multiplicar pelo pé direito, que corresponde à altura do chão ao teto. A metragem quadrada do local a receber a pintura está relacionada a um litro de tinta distribuída. É bom saber que cada marca tem um rendimento aproximado, e que ele geralmente varia de fabricante para fabricante. Aconselha-se comprar latas de tinta ao invés de galões se for pintar uma área muito grande.


Outra dica é testar a tinta em uma área menor antes de comprar em grande quantidade, pois em alguns casos o efeito pode ser diferente do catálogo.




Na hora de escolher o acabamento, temos as opções de acabamentos fosco, brilhante e acetinado. O primeiro disfarça imperfeições, o brilhante impregna menos sujeira, enquanto o acetinado brilha menos, esconde falhas.


Mãos à obra – aconselha-se o pintor a utilizar a caçamba de tinta para o contato com o rolo. É uma sugestão indispensável, se mais de uma cor estiver sendo utilizada. Assim uma tinta não entra em contato direto com a outra.


Como medida de segurança, utilize a escada ou o rolo com cabo longo.


Fonte: http://revista.zapimoveis.com.br


25 de novembro de 2015 | 16h11

Como transformar um ambiente mudando apenas a cor das paredes?


Escolher a tinta que irá utilizar em cada cômodo não é difícil, porém precisa-se atentar a alguns detalhes importantes, como saber a diferença entre as tintas, se ela serve para interior, exterior, se é tinta plástica, esmalte, qual acabamento mais indicado para o lugar que você quer pintar, etc. Antes de comprar a tinta, veja se ela é para parede, metais, madeira, chão ou superfícies especiais, este já é um começo para não errar na hora da escolha.

E qual variação de brilho escolher? Semi-brilho, fosca ou acetinada?

O que diferencia uma da outra são o volume e a concentração de pigmentos nas tintas. Esta escolha, além de uma questão de gosto, pode ser uma opção de praticidade.


1 – QUANTO AO ACABAMENTO

O acabamento mais perfeito é feito pelas tintas semi-brilho, por apresentar mais resina que as outras. As acetinadas mostram um pouco menos de brilho. E as foscas não mostram brilho algum. Porém, isso não interfere na qualidade de nenhuma delas.

As tintas semi-brilho são utilizadas em superfícies internas e externas, contudo, como o seu brilho é mais intenso, as imperfeições podem ser mais visíveis quando comparado ao acetinado que isso ocorre em menor escala e ao fosco que quase não se percebe a imperfeição.


FOTO 05


2 – DURABILIDADE E LIMPEZA

Quanto à lavagem, as tintas acetinadas são as mais resistentes, por possuírem a resina da semibrilho e agentes fosqueantes da fosca, sem afetar a qualidade. Na tinta fosca, alguns problemas de polimento podem ocorrer na tentativa de limpeza, quando algum objeto atritar contra a parede, pois o local ganhará um brilho que a tinta naturalmente não apresenta.


FOTO 07


3 – ESCOLHENDO A COR

A dúvida na escolha da cor é super comum, principalmente pela quantidade de gamas de cores oferecidas nos catálogos das marcas, por isso o mais recomendado é começar pela cor principal que a casa terá, como tons pasteis, marrons bem claros ou gelo. E logo após, ver outra cor, um pouco (ou muito, se preferir) mais chamativa para ousar em alguma parede. A combinação da parede em destaque com alguns detalhes dos móveis, tecidos ou decorações também é muito válido, para inovar e deixar o ambiente mais moderno.

Na escolha da cor, é fundamental conhecer o significado que ela possui e qual efeito a combinação de cores pode dar. O divertido não é que cada parede tenha uma cor vibrante diferente, a idéia é transformar uma ou duas paredes, contrastando com as outras paredes neutras. Pode-se fazer listras, texturas, metade da parede, é só criar e pintar!


FOTO 11


FOTO 12


4 – ESTÍMULO E SENSAÇÕES PROVOCADOS PELAS CORES

Alongar: Em um ambiente quadrado, pintar duas paredes (uma de frente para a outra) de um tom mais escuro.

Ampliar: Usar cores claras. O ambiente ganha amplitude, parecendo ser maior do que ele é.Ideia de higiene: É interessante optar por cores claras, mas não necessariamente neutras, só não vale pintar em tons escuros.

Disfarçar objetos: Caso alguma decoração não esteja mais agradando, disfarce-o usando uma pintura da mesma cor. Se a proposta for o contrário, então a cor da parede deve contrastar com o elemento da decoração.

Diminuir: No ambiente amplo que se deseja diminuir a sensação, é interessante optar por cores escuras ou papeis de parede bem estampados.

Encurtar: Se a intenção é encurtar um ambiente comprido, a dica é pintar as duas paredes menores de tons escuros.

Tranquilidade: Cores frias como azul, verde, lilás são aliadas no desejo de transmitir tranquilidade, descanso e paz dentro do ambiente.

Energia: Cores vibrantes e fortes, o ambiente fica energizado, que pode aumentar e estimular a alegria dos moradores.


FOTO 23



Se ainda assim não souber qual cor de tinta escolher, experimente usar os simuladores online oferecidos pelas principais marcas de tinta. Se precisar de ajuda e opiniões temos consultores de vendas especializados em nossas lojas para auxiliar na escolha correta.


Boa sorte e mãos à obra!


Fonte: http://krisbristot.com.br